Chupeta, usar ou não usar?

O uso da chupeta é bastante controverso. O Ministério da Saúde não recomenda o uso de chupeta nem de bicos artificiais pois existe uma associação entre seu uso e a redução da duração do aleitamento materno. São considerados bicos artificiais tanto as mamadeiras quanto as chupetas. Especialistas em amamentação alegam que a criança pode confundir os bicos o que prejudica a pega no início da amamentação.
 
Além dessa questão da amamentação o uso prolongado da chupeta prejudica a dentição e a fala da criança.

 No entanto, para a odontopediatra Adriana Cátia Mazzoni, membro da Academia Americana de Odontopediatria, a advertência é radical. “É claro que o aleitamento materno é a melhor herança que uma mãe pode deixar ao filho. Mas o aviso, além de não estar correto, causa sentimento de culpa nas mães”, garante a especialista. “Cerca de 30% das crianças precisam de uma sucção extra peito, ou seja, necessitam de chupeta. Quando bem indicada por um especialista e usada de forma adequada, o produto não causa problemas ortodônticos ou na fala da criança”.

O problema, segundo a especialista, é que muitos pais acreditam na idéia de que com a chupeta, a criança pára de chorar. “Isso é errado. A mãe deve perceber a necessidade da chupeta quando o bebê começa a sugar o dedo ou algum paninho, mesmo depois de ter sido amamentada”, diz. “A chupeta é para aquelas que necessitam de maior de sucção”.

Todas as crianças apresentam uma necessidade fisiológica de sucção até o sétimo mês de vida. Quando o bebê suga, além de desenvolver a mandíbula, fortalece os músculos para a mastigação futura. “Emocionalmente, a sucção proporciona prazer e segurança à criança”, complementa a odontopediatra. Além disso, o ato de sugar estimula a liberação de um neurotransmissor, a endorfina, causando sensação de bem-estar no bebê.

Os pais devem tentar tirar a chupeta da criança quando a ela tiver 11 meses. Mas, se não for possível, o limite dado pelos especialistas é aos três anos de idade.

Minha experiência de mãe com e sem a chupeta

No meu caso, tive a oportunidade de vivenciar as duas experiências. Minha primeira filha não usou chupeta e meu segundo filho, de 10 meses, ainda usa.

A minha filha simplesmente não se interessou pela chupeta e eu não insisti. Inclusive fiquei muito feliz pois já havia me informado sobre todas essas recomendações contra o uso da chupeta. No entanto, o que aconteceu é que de fato os bebês têm uma necessidade de sucção extra. Principalmente na hora de dormir ou para se acalmar em alguns momentos. Nesses casos, na falta da chupeta eles procuram outras alternativas. É nessa hora que muitos bebês começam a colocar a mão na boca e chupar os dedos.

Quando a minha filha começou a conseguir segurar objetos ela começou a mastigar as mãozinhas do soninho, aquele travesseirinho em forma de boneco que todo bebê adora. Isso começou de forma moderada, então não a impedi. Mas aos poucos foi aumentando a ponto do boneco ficar todo babado. Ela chegou a querer sugar as pontas das almofadas do sofá. Nesse momento substitui o boneco por fraldinhas de boca que poderiam ser trocadas e lavadas diariamente. Restringi a sucção apenas às fraldinhas. As fraldinhas passaram a ser chamadas carinhosamente por ela de mimi e a fazer parte da sua vida. Não podia esquecer de maneira alguma de ter um na bolsa.

O tempo foi passando e o auge da dependência foi aos dois anos e meio quando fizemos uma viagem de 20 dias ao Canadá. Ela já estava grandinha e queria ficar o tempo todo com a fraldinha na boca. Não conseguíamos tirar uma foto com ela sorrindo. Além de feio, estávamos preocupados com a dentição pois ela enfiava quase todo o paninho na boca.

Voltando da viagem resolvemos dar um basta na situação. Proibimos o uso do mimi durante o dia. Ele seria permitido apenas na hora de dormir. Ela sofreu bastante e pedia para dormir assim que chegava em casa, às 17:00. Na verdade queria apenas o paninho. Fui firme e nessas horas procurava distraí-la. Depois de um tempo resolvi partir para a eliminação total do mimi. Falei que os dentinhos dela ficariam iguais aos da bruxa, todos tortos. Tudo em vão. Até que um dia ela me perguntou por que os dentes do Bob Esponja eram daquele jeito. Não hesitei e respondi que era por causa do mimi que ele usou na infância. Como que por um milagre ela própria começou a deixar o mimi. Sofreu um pouco mas sua vaidade feminina falou mais alto.  Ela já estava com quase três anos.

Para não passar por tudo isso de novo, passei a oferecer a chupeta para meu bebê moderadamente por volta do segundo mês. Evitei oferecer a chupeta logo no início por causa da amamentação. Além disso, nessa fase eles passam todo o tempo mamando ou dormindo.

A chupeta realmente oferece um conforto afetivo para o bebê e ajuda bastante na hora de dormir. O que procuro fazer é não viciar meu bebê na chupeta para que sua retirada seja mais tranqüila. Não deixo que ele fique o tempo todo com a chupeta na boca. Ainda mais nessa fase em que ele está começando a se expressar balbuciando vários sons, gritinhos e gargalhadas. A chupeta não pode ser usada para calar a criança. Acredito que se o bebê chora, antes de dar a chupeta é preciso entender ou descobrir o que ele quer comunicar – desconforto, fome, frito, calor, até solidão. Será sempre melhor resolver seu problema do que apenas aliviar a ansiedade com a chupeta, pois isso pode acabar fazendo com que ele associe uma coisa à outra. Aí, cada vez que ficar ansioso, vai querer a chupeta.

Com um ano vou começar a restringir a chupeta à hora do sono e espero que ele naturalmente vá largando o hábito aos poucos, à medida que experimenta e descobre outras sensações. Vamos ver se dará certo.

Curiosidade:

Levantamento do Ministério da Saúde mostra que, entre 1999 e 2008, houve redução expressiva do uso de chupeta em crianças menores de 12 meses. Em 1999, 57,7% dos bebês menores de 12 meses usavam chupeta no país. No ano passado, esse percentual caiu para 42,6%, uma variação de 15,1%. O estudo levou em consideração as 27 capitais e outros 239 municípios, o que somou informações de 34.366 crianças.

Veja também:

5 Respostas para “Chupeta, usar ou não usar?”

  1. bruna muller camargo em janeiro 24th, 2010 às 2:20 pm

    Oie. Tenho uma filha de 2 anos e 9 meses e não consigo tira o bico dela de nenhuma forma ja tentei trocar por alguma coisa, mas não adiantou, ja disse que o sapo pegou e tdu mais, mas não consegui ainda… Estou aki para ver se vcs tem um forma pra mim fazer pelo menos para ver se consigo tirar..se for possive me manda um email? obrigada.. beeijooos

  2. Oi Bruna!
    Primeiro comece a conversar com ela sobre o assunto. Vá preparando o terreno. Fale que está na hora de começar a largar a chupeta, que ela é uma princesa linda e a chupeta vai entortar os dentinhos, que a chupeta é só para bebês que não tem dentes, etc. Faça isso uns dois dias. Depois fale que a partir daquele dia ela só vai usar a chupeta para dormir. Nessa hora você vai ter que ser firme. Ela vai reclamar muito, mas por fim vai se conformar. Seja consistente e se mantenha firme dia após dia. Ela vai pedir a chupeta várias vezes. Eu sei que dói o coração, mas é para o bem dela. E fale isso. Que isso é para o bem dela, para ela ficar sempre linda. Mantenha seu discurso com paciência e distraia a atenção dela para outra coisa. Em poucos dias você vai ver que ela vai se conformar. Quando ela pegar no sono tire a chupeta da boca sem acordá-la. Depois de um mês tente fazê-la dormir sem a chupeta. Leia uma história, vá distraindo ela até pegar no sono. Naturalmente ela irá perder a dependência. Ah, e não deixe chupetas à vista pela casa. Boa sorte e depois me conte! Beijos.

  3. Na realidade, ao invés de dar uma resposta, gostaria de fazer uma pergunta: Meu filho tem quase 2 anos e só chupava chupeta na hora de dormir. Há 1 semana resolvi tirar totalmente…. e ele não reclamou mto. No começo pedia, mas agora está só dá uma resmungada e dorme. Só que tenho percebido que ele tem colocado muito a mão na boca… Agora não sei se é por causa dos dentes ou se ele está sentindo muita falta.
    Será que podem me ajudar??

  4. Carol, provavelmente ele está sentindo falta se sugar alguma coisa, mas não acredito que seja o caso de voltar a usar a chupeta. Fique observando e quando ele colocar a mãozinha na boca peça para que ele tire. Explique que a mão pode estar suja e procure distraí-lo com outra coisa.

  5. adoreeiii a historia do bob espinja,rs,morri de rir

Deixe uma resposta